domingo, 17 de novembro de 2013

Me diga o Propósito, lhe mostrarei o Caminho!

Propósito, em verdade percebo, é uma das coisas mais importantes na vida de um ser-humano. Com isto em mente, com ele traçado e com as forças firmadas neste propósito, o indivíduo tem, em fim a opção de uma rota, um rumo, um caminho.
Perceba, caminhos são importantes, e você verá o quão ele é importante, mas o trabalho do caminho não é fazê-lo andar sem saber quando parar, ou mesmo aonde ir, mas sim, conduzi-lo ao destino pre-estabelecido, ao propósito.
Comecei com o propósito, depois com o caminho, e agora volto ao propósito. Qual deles é mais importante? O que é o caminho sem o propósito? Ou o propósito sem o caminho? Roma, o maior império nos tempos de Cristo, possuía um ditado um tanto exagerado, e este era: "Todos os caminhos levam à Roma!" Em contra-partida, e em absoluta certeza, com Deus a história - e os fatos -, são bem diferentes.

"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho. Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto." (João 14:1-7)

"Seguir a Jesus", é uma das frases mais inteligentes que já foram pronunciadas. Pois, pelo que vimos até aqui, se o nosso propósito é chegar á Deus, então tudo o que precisamos fazer é seguir - e quero que leia a próxima frase pausadamente - um único e simples caminho, Jesus Cristo!

Tenho que lembrá-lo de que só temos que seguir neste caminho, se tivermos um único propósito em mente, cujo o mesmo é, repito, ver á Deus. Mas - você exclama -, não existem outras formas de se chegar á eternidade e estar próximo de Deus? Tantos outros não nos falam de paz e vida eterna? Não, e felizmente, não! E graças a Deus, temos um segundo texto narrado por Paulo em que afirma: "Porque pela Graça (sacrifício de Jesus) sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie." (Efésios 2:8-9). Traduzindo, ser uma boa pessoa e não maltratar os animais não o levará ao céu, mas sim, Cristo, ao qual permitiu que maltratassem a própria carne para que o inferno não maltrate a sua alma.

Caminho e propósito, nenhum é mais importante que o outro, como questionado no início. Ambos estão entrelaçados na mais espantosa e firme verdade da existência humana. Que a afirmação de Cristo explique essa verdade: "Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." Existem muitos caminhos que prometem levar a muitos lugares, a própria vida nos ensina que, certamente nos levará um dia, ao túmulo, ao pó. Por isso não subestime a importância do caminho ao qual a Ele próprio, Jesus, se refere. Diferente da vida terrena, Jesus nos promete a vida eterna, a existência da consciência pessoal vivendo infinitamente ao lado de Deus. Quem se arrisca dizer o contrário? Quem é digno de afirmar tal verdade, senão o único homem que dividiu a história em antes e depois de sua chegada?

Se formos inteligentes, devemos no mínimo questionar: Qual garantia temos destes outros caminhos que nos prometem paz e um encontro com Deus? Por sorte, descobri que há um padrão universal de qualidade, um sistema único de garantia, para validarmos, seja qual for a promessa de vida eterna e salvação do espírito. E este padrão é: Apenas aquele que possui o mérito da criação possui também domínio sobre toda a obra criada - e isto é fato, engenheiros conhecem cada centímetro do edifício erguido. Por tanto, a vida é obra de Deus, Jesus como encarnado em Filho, citado de Gênesis a Apocalipse, é co-autor da obra; Sendo assim, se pelo poder da sua própria palavra Ele ressuscitou dos mortos, mostrando total e superior poder sobre a morte e a vida, qual outro pode afirmar, com a mesma verdade e confiabilidade, levar à Deus e à vida eterna em salvação, se não o único ao qual não se encontram os restos mortais em seu túmulo? Este mesmo SUBIU AOS CÉUS EM INCOMPARÁVEL GLÓRIA E EM VERDADE TESTEMUNHADA E ESCRITA. A Este, com total certeza, e apenas a este, pode ser atribuído o poder, responsabilidade e confiabilidade de nos conduzir à Deus, o Criador de tudo e Pai de todos. Este é JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS!

Diferente da cidade de Roma, apenas um caminho leva a Deus, pelo que me consta pesquisando sobre a história, paraísos na terra foram encontrados pelo simples motivo de exploradores seguirem um único e estreito caminho. Pelas vistas do senso comum estes antigos exploradores, não estariam trilhando por caminhos estreitos e perigosos, mas tendo em seu coração a fé de que precisavam para segui-lo, encontraram em seu fim uma reserva natural intocada, ou quem sabe a vista de uma extravagante cachoeira, com uma piscina natural de águas tão puras e cristalinas que, tocar com as mãos suadas e sujas seriam um pecado à pureza da natureza virgem.
Assim é a eternidade, assim é a natureza de Deus. Estão logo no fim deste caminho, caminho este que se chama Jesus. Pense um pouco, depois me diga se não vale a pena desbravar e seguir no único caminho, que apesar de ser estreito, difícil e incompreendido por muitos, nos dá ao fim a garantia da recompensa eterna e incorruptível. O único tesouro que a traça não roe, a ferrugem não corroe e o ladrão não rouba. A VIDA ETERNA.

Siga a Cristo, e nada mais!

sábado, 14 de setembro de 2013

Jesus Cristo, aquele que foi elevado às alturas!

"Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco. Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir." (Atos 1:8-11)

Testemunhas oculares o viram partir ao Céu. Como nos dias de hoje, um fato jornalístico foi escrito após esse acontecimento. E temos hoje o privilégio de saber em detalhes o que os olhos de poucos viram.
Essa é a passagem da Bíblia, que particularmente, mais me injeta fé. Talvez seja porque nasci em uma geração em que uma imagem vale mais do que mil palavras. E nesse trecho "...foi elevado as alturas..." o êxtase me faz imaginar a cena, o video é acionado no play, e posso contemplar, o que de fato, prova a essência do Filho primogênito de Deus, a sua divindade, o sobrenatural que espanta o nosso raciocínio lógico e carnal.
E como se não bastasse, como se o presente já não fosse grande o bastante, anjos anunciam às testemunhas oculares e ao mundo que lê a passagem registrada, que assim como ele subiu, também há de vir.
O mistério do dia da sua vinda é o que afasta e ao mesmo tempo agrega seguidores. Aqueles que permanecem em fé, lembram-se dia após dia da veracidade do que está escrito, lutam em carne, para que a salvação do espírito prevaleça guardada como uma joia preciosa. Já os que se voltam para a razão carnal, vão como cegos em busca do que apalpar, para não cair sem saber nem ao menos o que procuram. E esses que tateiam vendados na estrada da vida, Jesus tem o conselho certo, revelado ao projeta João: "Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei." (Apocalipse 3: 3)

Precisamos refletir, precisamos analisar-nos a nós mesmos. Nos render a Cristo, a fim de que Ele mesmo nos receba, quando em fim, voltar.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Porque não posso seguir as ordenanças do Antigo Testamento? Simples: Hebreus 8.8-13

"Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança, não segundo a aliança que fiz com seus pais no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; Como não permaneceram naquela minha aliança, Eu para eles não atentei, diz o Senhor.
Porque esta é a aliança que depois daqueles dias farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo; E não ensinará cada um a seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; Porque todos me conhecerão, Desde o menor deles até ao maior.
Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.
Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar." (Hebreus 8:8-13)

Dúvidas? Comente abaixo! :)

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Trabalho = Descanso (Hebreus 4: 9-11)

Já havia desligado o meu PC, fui ler as Sagradas Escrituras, e voltei a estas tantas da madrugada para falar aos que precisam dessas palavras - especificamente aos ditos cristãos:

"Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus. Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas. Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência." (Hebreus 4:9-11).

Refleti, e percebi que todo trabalhador ao fim de um dia, descansa. O que seria o Céu, se não o lugar para os trabalhadores? Sim, para os TRABALHADORES.
Ser cristão não é sentar no banco de uma igreja. É o oposto de confraternizar-se em infindáveis finais de semana. Passa longe de ser o mais cotado entre as mulheres da faculdade. Ser cristão é ser um fiel trabalhador do Evangelho de Deus.
Adelmo, todo trabalhador é dígino do Céu. Aqui vai a pior ou a melhor das notícias, conforme o seu querer. Não há um só dígno ao Céu. Mesmo se você for o funcionário do mês da Obra de Deus por 12 meses seguidos, o mais árduo trabalhador, você será o mais indigno de todos, se a sua confiança estiver em suas obras. Eis a resposta: Trabalhamos porque nascemos para trabalhar, descansaremos porque Jesus nasceu para nos dar o descanso. Trabalhemos para Ele, porque por Ele descansaremos.

Até breve.
Deus te abençoe, em Cristo!

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Não sabemos o dia em que Jesus voltará. Motivo suficiente para estarmos alertas já! - Pr. Paulo Junior

Choque de Realidade - Pr. Paulo Junior

Há alguns meses atrás, escrevi coisas fortes, coisas que até para mim seriam impossíveis praticar por perceber o quanto eu era preso a minha condição de fiel capitalista e conquistador dos meus objetivos, mas que levava a minha espiritualidade (como se diz aqui no nordeste) à "banda vuô" (de qualquer maneira).
Pelo visto eu não estava sendo duro demais, nem comigo mesmo, nem com os que faziam o favor de ler o que escrevi, pois a mesma coisa, lá em outras bandas do Brasil já estava sendo pregada, e eu não sabia.
Segue os links das mensagens mais duras que já escrevi aqui:

> MENSAGEM 01 <
> MENSAGEM 02 <
> MENSAGEM 03 <

Se quiser ler as mensagens acima para fazer o comparativo antes de ver o video, fique a vontade. Mas segue a mensagem do Pr. Paulo Junior (apenas audio) aqui abaixo, em que percebo algo bem parecido com o que Deus me inspirara ultimamente.
Seria o Espírito Santo de Deus, nos impulsionando para uma mudança, ou apenas nos mostrando que as coisas estão como estão para que se cumpra o que foi profetizado antes dos dias finais da Graça de Deus sobre a Terra?

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Viver é Plantar

Lembre-se, quando se planta algo, colhe-se o triplo.
Esse é o poder de qualquer semente. Descobri que a vida não passa disso, acredite, é tudo uma grande plantação. Não há quem não plante nada, até quem planta vento, diz o ditado, colhe uma tempestade. Mas não plante vento, porque como sabemos, a tempestade alguma hora termina, mas não dá pra adivinhar o momento exato do seu fim.
E como você percebeu, diferente de uma plantação convencional, na vida o fruto da sua plantação será sempre diferente da semente que se plantou. E muitas vezes não sabemos o que virá, mas algumas até que são previsíveis: Plante amor, colherá discípulos. Plante paz, colherá bonança. Plante generosidade, colherá retribuição. Plante presença, que com exata certeza, não colherá arrependimento.
Muitas colheitas duram anos, cujos frutos guardamos incansavelmente, outras da mesma forma, mas não conseguimos aproveitar nenhum fruto sequer.
Aprenda com a plantação, com a semente, com a colheita e com os frutos, que não haverá nada mais importante a se aprender na vida.

Até mais. E que um novo dia de paz esteja pronto ao amanhecer...
Isto é, plantou o que hoje?

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Qual a sua Religião?

As religiões no Brasil são tratadas como personagens bizarras de um circo. Até entendo, elas dão motivos para tal.
E agora surgiu uma moda, principalmente entre os evangélicos, de dizer que não se tem religião, mas em momentos como esse, se transformam em defensores ferrenhos, advogando não só a religião, como também os personagens carimbados.
E no outro dia, volta a mesma ladainha: "Diga não a Religião!". A verdade é que se frequentar uma igreja não é ser religioso, não sei o que de fato é.
Sinceramente, defender uma religião, é perder espaço para o amor e a compreensão. Tentar explicar em 5 minutos, coisas que levamos anos para aprender - e muitas vezes ainda não aprendemos perfeitamente - é o cumulo das mais altas irresponsabilidades sociais. Não me admira existirem tantos que repudiam as religiões, é como explicar assunto de Ensino Médio pra quem tá na alfabetização.
Mas e agora? Se me perguntarem qual a minha religião, o que eu respondo? Quer uma dica? Mude de assunto, não vale a pena perder uma companhia, por algo que perdeu a credibilidade até mesmo para os que dela vieram.

E Jesus, onde fica? Ah! Esse é o cara. Mas aqui ele não se encaixa... é outro assunto!

sábado, 22 de junho de 2013

1 minuto da minha opinião sobre a "CURA GAY"

Antes de tudo:
- O projeto não é do Dep. Feliciano;
- Feliciano não vota para aprovação, pois é presidente, apenas conduz a ordem da sessão;
- A mídia foi quem nomeou assim o projeto. Onde o mesmo não trata o homossexualismo como doença, mas de os psicólogos terem liberdade de atender quem se sente desconfortável com sua orientação sexual, seja para um lado, como para ou outro - se é que me entendem...

Em meio a Copa e Manifestações, ainda bem que nós evangelicos não estamos sendo também atacados como se fossemos "Mini-Felicianos".
5 situações que não podem acontecer com a temática do homossexualismo - não espero a sua concordância, irmão, mas é a minha opnião, baseado não nos 2000 anos de Cristianismo - que foi, e é meio bagunçado -, mas nos 3 anos de ministério de de Cristo:

1. Não se impõe nada a ninguém, as escolhas existem, e devem ser respeitadas.
2. Vinde a mim, foi o que disse Jesus, e não, saiam daqui. Homossexuais também habitantes desse lugar
chamado Terra.
3. Dai a Cesar o que é de Cesar, e a Deus o que é de Deus. Qual a relação que o Cristianismo tem com o Estado, em que o fim pode ser saudável? Não confundamos Espiritualidade com Cidadania. Espiritualidade é escolha, Cidadania é direito e dever.
4. Como cristão, acredito no céu e no inferno, estou condicionado a eles pois assim decidi, assim escolho o meu destino. Os não cristãos estão condicionados apenas a vida terrena, pois assim escolheram. Ou seja, apregoar "a cura" gay sem por espiritualidade no meio, sem apresentar as propostas de Jesus Cristo, é o mesmo que enxugar gelo. Lembrando que ainda assim, esse tema deve estar sujeito as afirmações 1, 2 e 3.

Se quiser opinar, fique a vontade.
Acredito que depois dessa serei um pouco mais respeitado por algumas pessoas, mas ainda não é essa a minha intenção, existe ainda o fator 5:

5. Se Céu e Inferno é importante para homossexuais, ou qualquer outra pessoa, eles devem estar
condicionados ao que a fonte diz. E não há outro local em que se escancara mais esses locais espirituais do que a Bíblia. Não faria sentido algum, ir á um local desconhecido sem consultar o mapa. Como também não faz sentido nenhum se ofender caso alguém diga que você PODERÁ ir à algum lugar, se vc acredita que o mesmo não exista. A bíblia fala dos ímpios, e dos justos, se você não crer em nada disso, pra q se meter no assunto? Feliciano é só mais um - dos tantos que surgiram nesses 2000 anos de cristianismo, que eu não gosto muito de lembrar - que está trabalhando com o que tem, infelizmente é muito mal interpretado pelo povo - que é manobrado pela mídia. Vamos à fonte.

E PRA VOCÊ QUE NÃO GOSTA DE LER:


Facilitei ou compliquei pra você?

terça-feira, 21 de maio de 2013

Oi, meu nome é Cobiçoso Avarento da Silva Burro!

Quero falar de algo importante pra você, mas que infelizmente, preciso lembrá-lo de algumas frases que já está cansado e cansada de saber, uma delas é: "Não levaremos nossos bens ao túmulo". Além da roupa fina e o caixão, é claro.

Mas deixa eu dar uma aliviada no assunto e botar um animal bem bonitinho na nossa conversa, o Canguru. Ao contrário dos cangurus, linda criatura que carrega suas crias em sua bolsa natural na pele, nós não nascemos com bolso ou qualquer tipo de depressões em nossos corpos, capazes de guardar seja lá o que for. Isto significa, e dá razão a antiga expressão (que você também está cansado de saber): "Nascemos nus e nus morreremos". Fazendo de Deus um digno sábio, pois já pensou se com a nossa natureza acumuladora, tivéssemos a mesma característica do Canguru? Provavelmente andaríamos inchados, e nossas bolsas seriam esticadas e cheias de estrias de tanto que acumulamos, guardamos e tomamos para si, aquilo que nos é conveniente e nos enche os olhos.

"E, se o teu olho te escandalizar, arranca-o, e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida com um só olho, do que, tendo dois olhos, seres lançado no fogo do inferno." (Mateus 18:9)

Quantas vezes o nosso olho nos serve de pedra de tropeço, enquanto cobiçamos as coisas, ou em alguns casos, as pessoas. Enquanto que com os olhos vemos os que necessitam de verdadeira atenção e nos fingimos de cegos, vemos o que queremos e não precisamos, e não vemos os que precisam.
E, meu Deus! Como vemos as aparências. Nosso olho é uma maravilha da engenharia anatômica que Deus nos deu, mas quantos desafios este presente nos dá como consequência. Assemelho-o aquele carro importado de luxo, é ótimo tê-lo, mas temos que pagar uma fortuna de imposto, seguro, e ainda não temos o direito de acelerarmos no máximo, as ruas da cidade não são um autodromo. Pois, é a mesma coisa, nossos olhos são um presente caro, e que devemos usar com muito cuidado. Ele nos engana.
Nossos olhos não saberiam apreciar a beleza de uma pérola, se não houvesse o trabalho de abrir a Ostra. Lembre-se disso, antes de julgar as pessoas pelo pouco que as conhece, pelo pouco que vê.

"Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber." (Atos 20:35)

Este é o ponto chave da mensagem. Outro dia, estava eu em casa, vendo minha mãe lavar a louça, fui em direção a ela em função de testar um pensamento. Dei um bom abraço apertado e a beijei no rosto, e pedi que ela fizesse o mesmo comigo. Após isso perguntei: O que é melhor, dar ou receber? Ela disse (com um sorriso no rosto): Dar!
A tese foi comprovada cientificamente com base no experimento. Dar, realmente, é melhor que receber.
O que me fez pensar ainda mais, e ver que isso é uma característica implantada, por ninguém mais que Deus. Quem em sua brilhante razão pode dizer o contrário? O que é a primeira coisa que fazemos quando sentimos saudade de alguém? Corremos ao encontro do tal, afim de DAR um abraço, por acaso ficamos parados esperando receber? E quando estamos namorando? O que queremos é DAR um beijo. É isso! Deus nos mostra naturalmente que dar é melhor que receber, enquanto que o mundo pede que gostemos de ter, receber, comprar, tomar para sí e ter um pouco mais. Afinal, quem melhor que Deus, pra afimar que dar é melhor?

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que DEU o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3:16)

Deus não perdeu o seu filho unigênito, ele ganhou uma incontável multidão depois que deu o seu filho. Mas só depois que deu. Isso te ensina alguma coisa?

"Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me." (Mateus 19:21)

Essa é mais complicada de se tratar, mas não é impossível. Veja bem, se nós não fossemos tão ligados as coisas materiais Jesus não trataria desse assunto nessa passagem com tanta veemência e absolutismo. Posso afirmar, com o mesmo absolutismo de Jesus em certeza, que esta é uma passagem que mais se resume, não ao evangelho, mas a conduta do evangélico. E por que será que quando um não-crente ouve a palavra evangélico ou cristão, o mesmo liga logo ao fator DINHEIRO? Posso dizer que a importância desse trecho é tão grande, que Satanás trabalhou alguns séculos pra destruir a imagem dos seguidores de Jesus, injustamente enxertando a cobiça do TER em nosso meio. "VENHA PARA DEU$, E $UA VIDA $E MODIFICARÁ!". Enquanto isso, na velha e simples Bíblia, as vezes das páginas quase rasgadas, surradas e amareladas, está sendo martelado linha após linha, DÊ, DOE, ENTREGUE, RENUNCIE, PERCA, POIS SÓ AQUELE QUE PERDER A SUA VIDA (SEUS BENS, SUA FORTUNA, SEUS TESOUROS) POR AMOR DO MEU NOME, ACHÁ-LA-A, E AQUELE QUE ACHAR A SUA VIDA, ESTE PERDÊ-LA-A (Mateus 16: 25).

"Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos." (Salmos 126: 6)

Mas afinal, o que eu devo dar, doar, entregar e renunciar? Aqui vai a resposta: Renuncie sua carne, renuncie a cobiça dos seus olhos, e entregue sua visão aos que não enxergam o abismo que está aos seus pés; Entregue sua vida, seus dons, habilidades e talentos que tanto servem aos aplausos dos homens, mas que podem ser útil aos filhos de Deus; Doe seu dinheiro, claro, porque tirar do bolso dói, se não doesse Deus não pediria que o usássemos para abençoar os outros, como forma de mostrarmos a Ele, que se ele deu o que ele tinha de mais valioso, nós também em nossas limitações podemos retribuir, mesmo que nunca alcancemos a quitação de tal dívida e benção que foi a morte salvífica de Jesus Cristo! Então pegue essa grana inútil no banco e alimente os pobres, vista os desnudos, limpe os feridos e abençoe os rejeitados, seu dinheiro não é uma obra de arte que deve ser apreciado estático, parado, NÃO! Ele tem uma utilidade, use-o e alcance os que precisam; Dê o seu tempo, sua voz, seus ouvidos, seus olhos, suas mãos, seus pés... Será que já não percebeu, que os nossos membros são em dobro? Duas mãos, dois pés, dois ouvidos, dois olhos... todos eles servem para dar, já a boca cuja função é pedir, temos apenas uma. Engraçado né? Temos membros em dobro, justamente pra não termos desculpas de não os usarmos em favor do outro. 
Não fite os olhos na recompensa em suas mãos. Se quiser voltar sorrindo e cantando, deve jogar a semente andando e chorando. Pense nisso!

Espero ter sido instrumento de Deus para sua vida neste pouco espaço de tempo.
Não se omita para o que você acabou de ler.
Que Deus abençoe a sua vida. Paz em Cristo!

domingo, 21 de abril de 2013

Pr. Lucinho Barreto - PENSAMENTOS que intoxicam

Não tenho vaidades quanto a este espaço ser privado apenas para publicações de minha autoria. E este é o segundo vídeo do Pr. Lucinho que posto, e acredite, haverá o terceiro se assim Deus falar ao meu coração para ser um canal ao seu coração. Veja a palavra do Pr. e seja abençoado.
Paz em Cristo!

domingo, 14 de abril de 2013

O quanto a realidade da Bíblia é fantasia pra você?

Hoje lembrei de Harry Potter, e em seguida lembrei da Bíblia. Logo, você diz: "O que tem haver uma coisa com a outra?", sim, realmente não tem nada a ver. Apenas por um fato, ambos são livros, ambos cativaram, ambos ja viraram filmes, mas há outro fato inquietante, e isto é, onde está Harry Potter agora?
Sim, a mente humana é capaz de criar, inventar, fantasiar, e muitos ainda assim acreditam nem que por pouco tempo, que aquilo que leem é real. Mas há uma grande diferença entre estes livros, pois na folha de rosto de um, está escrito: Obra de Ficção.
O que tem na sua Bíblia? Posso dizer sem medo de errar: "O verbo se fez carne!"

"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam (...). E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. (...). Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou." (João 1:1-5, 14 e 18).

Enquanto o mundo se deleita em fantasias e ilusões, que nunca foram realidade ou podem vir a ser, eu e uma multidão de resgatados, nos entregamos aquele que era o verbo (a promessa, a história à se cumprir), e se tornou carne (o fato, o filho, a fidelidade da palavra de Deus para o ser-humano).
Sim, estimados leitores, a palavra de Deus não é apenas história, é fato consumado em nossos dias. E como assim o é, devemos prestar a devida atenção e zelo ao que temos em nossas mãos, a Palavra de Deus, e não podemos deixar que ela passe apenas por mais um livro na estante da sua casa.
Mas por maior que seja as palavras, fatos e conselhos nela contida, a Bíblia é apenas uma partícula daquilo que Deus nos deixou como representação de seu amor e zelo por nós. Encontre Deus não apenas nas páginas da Bíblia, como que apenas ali fosse o lugar Dele. Deus é muito maior do que o seu próprio nome pode soar aos nossos ouvidos. Tudo o que sabemos sobre Deus não é tudo o que Deus é!
Mais uma coisa sabemos e não precisamos acrescentar, que Deus é Emanuel, pois conosco está!

"Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco." (Mateus 1:23)

Paz em Cristo.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Vire a página e avance para Cristo! - Pr. Sérgio Queiroz

Esqueça o passado e avance para o alvo! - Filipenses 3: 13-14

"Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." (Filipenses 3:13-14)

domingo, 7 de abril de 2013

Pecar é de graça?

Antes de responder a pergunta, gostaria de dizer que você é um assassino.
Mas voltando ao assunto... O que foi? Achou estranha, incabível ou inaceitável a acusação? Me desculpe, mas, serve de consolo se eu disser que eu também sou um? De extrema periculosidade por sinal. Talvez sua consciência pode ficar mais tranquila se eu disser que você não matou ninguém sozinho, estamos juntos na mesma culpa. O pecado não foi o assassinato, o pecado aconteceu quando esquecemos que matamos o homem. Lembra do nome dele? Jesus é nome dele. Meliantes e mau elementos dos boletins de ocorrência, são fichinha, comparados a nós, cristãos pecadores.

Não, pecar não é de graça, como o título questiona. O nosso pecado possuiu sim um valor, um custo, um pagamento. Para ficar claro, imagine um irmão mais velho, que levou seu irmãozinho mais novo ao super-mercado. Este irmãozinho, que de quieto não tinha nada, começou a perceber que o mercado em que havia insistido para ir, de super não tinha nada, e começou a inventar as suas brincadeiras. Começou assobiando, em seguida já era um avião bimotor pelos corredores, sendo por fim, um artilheiro de futebol com a primeira bola que encontrou. E em seu lindo chute, acertou a sessão de cristais e jarras de porcelana daquele mercado. O que mais o irmão mais velho poderia fazer? Sim, pagar o estrago do seu amado irmãozinho, que com o rabinho entre as pernas, só sabia encolher-se e finalmente, aquietar-se. Depois de uma boa bronca, logicamente!

Preciso dizer que nós somos o irmãozinho mais novo? E que Jesus é o mais velho? Quem dera se assim como esta parábola moderna, fizéssemos nossos estragos sem intenção. Mas não. Queremos, fazemos, deleitamo-nos, e quando terminamos, recomeçamos, como porcos em seu sagrado charco de lama. E quem dera, se assim como o irmão mais velho da parábola, aprendêssemos apenas com uma boa bronca. Contudo, nosso irmão mais velho, pagou nossa dívida, sem se enfurecer; Sem puxar a nossa orelha. Antes, restituiu a orelha do soldado ferido por Pedro, talvez como uma mensagem oculta nas entrelinhas deste ato: Pra que isso? Já não fez estragos demais?

Após uma profunda introspecção, percebi que não há nada mais estranho, que olhar pra dentro de sí, e perceber o quão culpado eu sou. Qual o resultado de andar vendado? A queda. Qual o fim para o que dirige bêbado em uma estrada movimentada? A morte, se com sorte, sequelas para toda a vida. A alta porcentagem de o meu veredito ser desfavorável a minha absolvição é clara. O peso da culpa, está sobre meus ombros. Há manchas de sangue em meus braços, em minhas mãos.

Tudo o que sou, que fiz, e o que posso imaginar, me mostra que não tenho créditos, mas sim, dívidas que não tenho como pagar. Tudo o que tenho, é o chão. O pó. Me resta agora, a imagem do homem que preguei no madeiro, pingando sangue pelas chagas dos açoites, invade a minha consciência e atormenta a minha carne.

Parei, e como uma flecha acerta o alvo, pensei: Pecar é humano, matar um homem pelo pecado é a lógica. É o custo. Se já não bastasse ser o homem imperfeito, tenho fincado na carne o pecado, que é a mancha, a dívida, a morte. A morte que era minha, Jesus morreu, pois eu o matei. A dor que era minha, Jesus sofreu, pois eu o fiz sofrer. A alta dívida, o preço do pecado, que era meu, Jesus pagou, pois eu o fiz pagar, eu não tinha crédito, eu não estava lá. Mas o meu pecado, com absoluta certeza, estava. Se para quitar a dívida, o que tínhamos de mais valioso eram moedas, o que Ele deu foi a vida. 
Pare para pensar. Já se indagou o quão depravado é este mundo? O quão egoístas, mesquinhas, violentas e sujas são as pessoas? Se uma moeda de troca fosse estabelecida, sendo que quanto mais imundas fossem as pessoas, mais altos seriam os valores para estes pagarem. Logo, compreenda de uma vez por todas: A vida imaculada, santa e pura de Jesus foi o cheque em branco, capaz de pagar, á vista, a dívida da história humana sobre a Terra.

O que eu mereço? Quais os meus créditos perante Cristo? Se nada for a resposta, me dou por satisfeito. Se ao menos me livro do inferno, e o breu somado ao nada, for o meu destino na hora da minha morte, sinto-me em paz. Seria compreensível se parássemos por aqui. Não acha? Nada tínhamos, nada merecemos. O que cobrar de Cristo? O que pedir? Por que pedir?
Mas Cristo, o homem que surpreende, que pagou a minha dívida, nos surpreende com a notícia que o que fez, fez por amor, como resultado da dívida paga, adquiriu a nossa passagem para a eternidade ao lado do Pai, sem pedir nada em troca; Sem taxa de embarque; Sem juros. Nos deu, de graça, ou melhor pela Graça!

Da pra entender? Não, não entenda, não precisa, somente Deus conhece a conta, cabe a nós guardarmos o bilhete da passagem e dizer, muito obrigado!

Paz em Cristo.
Adelmo Candido

quinta-feira, 21 de março de 2013

Quem foi o vândalo que destruiu o meu tesouro? Ah, esqueci, foi eu mesmo!

O Cristão possui em sua mente, um dispositivo que o impede de dizer ou ouvir coisas que ofendam a Deus, como piadas e letras musicais, isto é fácil de brecar pois essas coisas nos confrontam filosoficamente, e filosofia de vida é como um cofre, não queremos ninguém mexendo, ou tentando mudar de lugar ou colocar e tirar algo. O Espirito de Deus e a sua palavra devem estar protegidos nesse cofre, como nosso maior bem.

Porém, as nossas ações possuem um grau de valor interessante na balança, não falo das boas, mas das más. Aquele que é tentado, é desafiado à conturbar a aliança, a mexer no cofre que possui em Deus, em suas ações, como se nós fossemos os próprios ladrões daquilo que guardamos, nós mesmos pixamos, rasgamos e quebramos aquilo que nós mesmos escondemos com tanto zelo. De fato, uma ironia, mas é a verdade quando se trata do que chama a atenção do nosso leão interior, que tem fome e saliva pela carne.

Por isso não seja guarda e ladrão ao mesmo tempo, seja apenas a casa que abriga o tesouro. Construa um muro não ao redor da casa, mas ao redor do tesouro, pra que seja protegido não do inimigo, mas de você mesmo.

E tudo isto, tem haver apenas com uma coisa, isto é, obediência a Deus. Para que não fiquem apenas com minhas palavras, peço que leiam este trecho do livro de Jeremias, onde a obediência de dois povos foi posta na balança, e Deus, o justo juiz, faz a conclusão:

"A palavra que do SENHOR veio a Jeremias, nos dias de Jeoiaquim, filho de Josias, rei de Judá, dizendo:
Vai à casa dos recabitas, e fala com eles, e leva-os à casa do SENHOR, a uma das câmaras e dá-lhes vinho a beber.
Então tomei a Jazanias, filho de Jeremias, filho de Habazinias, e a seus irmãos, e a todos os seus filhos, e a toda a casa dos recabitas;
E os levei à casa do SENHOR, à câmara dos filhos de Hanã, filho de Jigdalias, homem de Deus, que estava junto à câmara dos príncipes, que ficava sobre a câmara de Maaséias, filho de Salum, guarda do vestíbulo;
E pus diante dos filhos da casa dos recabitas taças cheias de vinho, e copos, e disse-lhes: Bebei vinho.
Porém eles disseram: Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, nos ordenou, dizendo: Nunca jamais bebereis vinho, nem vós nem vossos filhos;
Não edificareis casa, nem semeareis semente, nem plantareis vinha, nem a possuireis; mas habitareis em tendas todos os vossos dias, para que vivais muitos dias sobre a face da terra, em que vós andais peregrinando.
Obedecemos, pois, à voz de Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, em tudo quanto nos ordenou; de maneira que não bebemos vinho em todos os nossos dias, nem nós, nem nossas mulheres, nem nossos filhos, nem nossas filhas;
Nem edificamos casas para nossa habitação; nem temos vinha, nem campo, nem semente.
Mas habitamos em tendas, e assim obedecemos e fazemos conforme tudo quanto nos ordenou Jonadabe, nosso pai.
Sucedeu, porém, que, subindo Nabucodonosor, rei de babilônia, a esta terra, dissemos: Vinde, e vamo-nos a Jerusalém, por causa do exército dos caldeus, e por causa do exército dos sírios; e assim ficamos em Jerusalém.
Então veio a palavra do SENHOR a Jeremias, dizendo:
Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Vai, e dize aos homens de Judá e aos moradores de Jerusalém: Porventura nunca aceitareis instrução, para ouvirdes as minhas palavras? diz o SENHOR.
As palavras de Jonadabe, filho de Recabe, que ordenou a seus filhos que não bebessem vinho, foram guardadas; pois não beberam até este dia, antes obedeceram o mandamento de seu pai; a mim, porém, que vos tenho falado, madrugando e falando, não me ouvistes.
E vos tenho enviado todos os meus servos, os profetas, madrugando, e insistindo, e dizendo: Convertei-vos, agora, cada um do seu mau caminho, e fazei boas as vossas ações, e não sigais a outros deuses para servi-los; e assim ficareis na terra que vos dei a vós e a vossos pais; porém não inclinastes o vosso ouvido, nem me obedecestes a mim.
Visto que os filhos de Jonadabe, filho de Recabe, guardaram o mandamento de seu pai que ele lhes ordenou, mas este povo não me obedeceu (...)"
(Jeremias 35:1-16).

O que se segue após esta parte, é o castigo de Deus sobre o povo que em muito lhe desobedece, não é um castigo futuro, mas presente, em vida.
Acredito que não devemos obedecer a Deus com medo do castigo, mas em honra à sua grande obra em nossa vida, pelo seu infinito Amor, pela sua Graça e tão incontáveis Misericórdias.

Paz em Cristo!
Adelmo Candido

domingo, 10 de março de 2013

A igreja é um zoológico!

Muito engraçada mas bem colocada a analogia que Maurício Zágari faz sobre a igreja.

Diz ele que, a Igreja é como um zoológico, com uma variedade infinita de animais, alguns grandes e vistosos como as girafas e elefantes, outros pequenos e desinteressantes como a anta e a cutia. E todos estão ali, juntos, gostem dos sons que cada um fazem ou não, todos devem conviver em paz, em equilíbrio.
Os animais doentes fazem mais barulho, incomodam, e devem ser tratados urgentemente, e assim o tratador o faz. Os saudáveis tendem a não ligar muito pra os outros, ficam ali, em sua zona de conforto, brincam e se divertem sem saber se incomodam ou não, querem apenas curtir o momento de êxtase (e como gostam de brincar, se não fosse o fosso entre a grade e o ambiente, eles não teriam medo de pular a grade e "brincar" até com os visitantes do zoologico).

Porém, quem deveria receber toda a atenção era o tratador, posso chama-lo de Jesus. Se não fosse ele, a sujeira (pecado) ficaria ali, por dias a fio, a água (a palavra) ficaria turva e intragável, e o ambiente (convivência) seria um caos.
Se não fosse Jesus, seriamos feras soltas sem sinal de juízo e sensatez. Se não fosse Jesus, não existiria a palavra irmão. E é o tratador que nos da o ambiente perfeito, é certo que alguns ainda reclamam, mas ai desses se não fosse a Sua paciência, e isso faz toda a diferença.

E responde muita coisa, né?

quinta-feira, 7 de março de 2013

Em que o BBB é útil para nós, cristãos?


Em que o BBB é útil?

BBB, motivo de alegria para uns, e de ódio para outros. Mas porque?
Aos que se alegram com o programa, ar de desprezo, aos que não compactuam, bravo! Sinônimos de assíduos frequentadores de biblioteca! Ou para ser mais pertinente e buscando o foco do texto, os que odeiam o mesmo são os cristãos corretos e conservadores do bom costume. Será?
Mas a questão é, olhando de uma perspectiva Cristã, qual a utilidade do BBB?
Busco a resposta com outra pergunta: Porque desprezar e "odiar" (gostar pouquíssimo) dos que ali estão confinados, ou dos que definem o programa? Que favor eles nos fazem com essa obra?

Para sua surpresa, o BBB é um ponta-pé inicial (de muitos) para entendermos o que é o Cristianismo.
Ser cristão é amar, amar sem saber, sem se importar, sem admirar. O publico ama, admirando, nós cristãos, devemos amá-los sem nenhum vestígio de admiração. E é ai que está o desafio.

Não vejo o BBB, não acompanho e nem me importo, mas é incrivel como fazemos o mesmo com os arruaceiros do nosso bairro, as fofoqueiras da minha rua, os bebuns do bar da esquina, os devassos e devassas próximos, a prostituta da orla. Eles não são diferentes dos BBB's, eles são os BBB's que não estão na TV, mas do lado de fora da nossa casa.
Trazer o BBB pra sua sala pode ser desconfortável, e também não recomendo, mas levar Deus aos BBB's da rua, amá-los, dar atenção, dar audiência. Sim, é o que devemos fazer.

Foi isso que o BBB me ensinou, lutar por uma sociedade cristã mais alerta, mas amável, menos hipócrita.

segunda-feira, 4 de março de 2013

Ele que nos fez, e nos fez ovelhas do seu pasto - Salmos 100: 3

"Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele que nos fez, e não nós a nós mesmos; somos povo seu e ovelhas do seu pasto." (Salmos 100:3)

E o Senhor nos presenteia com tão grande notícia, mas não entendemos. Ele nos dá o livramento da confusão, e não prestamos atenção. Ele nos fortalece com o entendimento, mas passamos por desapercebidos.
Porque? Este mundo, meu irmão e minha irmã, que não entende o plano do Altíssimo e nos enche de bobagens estranhas e inventadas. Ah! Se todos os cientistas percebessem o quanto que a própria ciência nos aproxima de Deus, por revelar as assinaturas do Criador.
O Salmo 100 declara, foi Ele quem nos fez e não nós a nós mesmos! Não é bonito de se ouvir, e também esclarecedor, pois afinal, você que está lendo, quantas pessoas você já fez do nada, logicamente não me refiro à capacidade de procriação do ser-humano, mas de criar, moldar e dar a vida ao que antes era um ser inanimado e agora, um vivente inteligente e dotado de mistérios interpessoais e sobrenaturais. O homem por si só, não é capaz. Deus nos fez, Ele pode, e fez belo, pois Ele o é!

Mas não nos fez apenas humanos, também nos chamou de ovelhas, porque será?
Você ja viu uma ovelha? Se já, nem que seja na TV, sua percepção aponta que as ovelhas são definitivamente dependentes do seu pastor. Max Lucado em seu livro "Aliviando a Bagagem" retrata de maneira linda esta analogia, entre homens e as ovelhas:

"Nós humanos gostamos de fazer as coisas do nosso modo. Esqueça o modo fácil. Esqueça o modo comum. Esqueça o modo melhor. Esqueça o modo de Deus. Queremos fazer as coisas do nosso jeito.
Você não pensaria que ovelhas são obstinadas. De todos os animais de Deus, a ovelha é a menos capaz de cuidar de si própria. Ovelhas são tolas! Você já conheceu um treinador de ovelhas? Já viu ovelhas fazerem truques? Conhece alguém que ensinou sua ovelha a dar cambalhotas? Não, ovelhas são simplesmente tolas demais.
E indefesas. Elas não possuem presas ou garras. Elas não podem mordê-lo nem correr mais que você. É por isso que você nunca vê ovelhas como mascotes de times. Quem quer ser uma ovelha? Você não poderia nem mesmo inventar um grito decente para líderes de torcida:

Nós somos as ovelhas
Não damos um pio
É problema seu a vitória conseguir
Mas conte conosco se você quiser dormir!

Além do mais, as ovelhas são sujas. Um gato pode limpar-se. Um cachorro também. Vemos pássaros no banho, e ursos no rio. Mas ovelhas? Elas se sujam e ficam assim mesmo.
Davi não poderia ter pensado numa metáfora melhor? Claro que podia. Afinal, ele superou Saul e venceu Golias. Porque ele não escolheu por exemplo: 'O Senhor é o meu comandante-chefe, e eu sou o seu soldado'. Viu só? Preferimos isto. Um soldado ganha uniforme e uma arma, talvez até uma medalha.
Entretanto, quem percebe quando a ovelha de Deus aparece? Quem nota quando a ovelha canta, fala ou atua? Apenas uma pessoa percebe. O pastor. E para Davi, é precisamente este o ponto principal.
Veio-lhe à mente os seus dias como pastor. Recordou-se de como dispensava atenção às ovelhas dia e noite. Ele dormia com elas e por elas velava. E o modo como ele cuidava das ovelhas lembrou-lhe o modo como Deus cuida de nós. Davi regozijou-se ao dizer: 'O Senhor é o meu Pastor', e ao fazê-lo, orgulhosamente deu a entender: 'Eu sou uma ovelha'."

Quer ser uma ovelha deste pasto querido irmão e irmã? Entregue-se à Ele, e Ele cuidará de ti.
Que Deus te abençoe!
Paz em Cristo!

Doc. O Fenômeno Lázaro - VERDADE OU HERESIA???

Queridos irmãos, venho mais uma vez lançar um alerta, e desta vez contrariando o que havia postado em agosto de 2011, sobre o filme "O Fenômeno Lázaro". Trata-se de um homem do nosso tempo, que morreu e afirma ter visitado o céu e o inferno, tendo sido ordenado por Deus à alertar esta geração sobre a veracidade de ambos, e sobre isto, quero dizer que em meditação da palavra e pelo discernimento que o Espírito Santo nos concede às escrituras, este filme trata-se de uma heresia descabida - ou se preferir, um floreio bem intencionado para conversão de vidas, porém sem base na revelação da palavra.

Acompanhe-me na leitura do texto do livro de Lucas, que por si só, explica e nos orienta nesta situação:

"Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas.
E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado.
E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.
E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado.
E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá.
E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento.
Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam.
Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite." (Lucas 16:20-31)

Em suma, o Céu e o inferno já foram revelados, pelos escritos, profetas e por nosso Messias, Jesus Cristo. Se por eles não acreditamos, por mais ninguém o devemos!

Da mesma forma, existem duas outras publicações que relatam o mesmo caso: O Menino que voltou do Céu - Kevin e Alex Malarkey; e A Divina Revelação do Inferno - Mary Baxter. No livro da ida ao Inferno, Mary diz que o inferno tem um formato de corpo humano, as diferentes sessões (formatos de membros) são para diferentes níveis de pecadores, assim disse. Questiono, o que diz a Santa Palavra de Deus? "Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos" (Mateus 25:41). O inferno não tem forma de homem, sabe porque? Por que não foi preparado e nem feito para o homem!
Quanto ao livro do menino, gostaria de saber se Deus está preocupado com os que estão insatisfeitos com a visão do Céu que já teve o nosso profeta João, na ilha de Patmos, ao escrever o livro do Apocalipse, que por conhecidencia seu nome significa: Revelação. Aquele que precisa de mais, sinto dizer, merece ler e se fantasiar com outras fontes de "revelações".

Depois de ler o texto que lemos em Lucas, e creio eu, com a (real) divina revelação do Espírito Santo em nossa vida, você ainda acredita que esses relatos são verídicos? Confronto estes livros com o Livro dos livros, a fiel Revelação de Deus ao homem, e não com meu ponto de vista ou minha opinião. Por isso, cabe a cada um receber a porção espiritual que lhe convém. Pessoalmente, acredito que o que tinha de ser revelado já o foi na Bíblia, o que nos resta é esperar o cumprimento das profecias, e a atuação pessoal (íntima) do Espírito Santo em qualquer vida que se disponha ao mesmo. Além do que, publicações como estas, tem aquele toque de sensacionalismo que tanto rende dinheiro às publicadoras. Cair nessas doutrinas que só nos põem em dúvidas, não é uma boa ideia, definitivamente.

Que Deus nos abençoe, em Graça e Conhecimento...
Paz em Cristo!

domingo, 3 de março de 2013

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Não sabeis que vosso corpo é templo do Espírito Santo?

Tente responder: Qual o sentido da sua vida?

Dificil né? Mas não duvido, para alguns é fácil responder essa pergunta. Pra mim, no entanto, está começando a não ser mais dificil, porque há alguns meses atrás, era bastante complicado. Deus simplificou!

E que tal essa: Qual o sentido do seu espírito?

Complicou um pouco mais? Normal, até eu tenho medo de responder essa. Espírito, para alguns é apenas alma - entendimento - mas para outros - como pra mim - é mais que isso, muito mais que a própria vida. Encontrar sentido para a vida e sentido para o espirito é basicamente descrever caminhos diferentes para cada um, mas entrelaçá-los de uma forma como se não soubéssemos onde começa o caminho de um e o do outro. O espírito é para a vida, e a vida para o espírito, assim pensei.

Porém pra te deixar um pouco mais incomodado e menos acomodado, quero lhe informar que nem seu corpo lhe pertence, o que você achava que tinha de mais precioso, seu espírito, também seu não o é.

"Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?" (1 Coríntios 6:19)

Sinceramente, depois de aprender o que aprendi com Deus nestes últimos meses, acho graça dos que se consideram donos de si, e muito mais daqueles que se orgulham do que são, do que esbanjam em mostrar ao mundo, suas habilidades e convicções. Mal sabem que o que são não é para orgulho, mas sim, acredite, para a vergonha.

O que é o espírito, comparado à carne? O que é o invisível e tocante, comparado ao visível e enganoso? Encarar o que vou falar não será fácil, antes, incômodo, porém libertador. Quero explicar que categoricamente não somos dignos de muita coisa, e pra mim, muita coisa é ter o Espírito Santo de Deus habitando sobre a indignidade da minha carne. Meu próprio espirito, minha alma, minhas convicções, meu poder de interferir no mundo, não se compara a importância do lugar ocupado pela incorruptibilidade desse hóspede, chamado Espírito Santo. Como podemos ver sentido nisso? Para ilustrar, imagine a Rainha Elisabeth da Inglaterra, procurando um barraco na mais suja e violenta favela, dizendo ser ali o local mais apropriado para morar, pois ela diz conhecer o dono do barraco que passa algumas dificuldades, e diz que apenas morando ali ela poderá ajudá-lo a melhorar de vida. Pode não fazer sentido, mas a mesma coisa acontece em nós. Deus diz, categoricamente, que é em você e em mim que Seu Espírito sonha e deseja morar, pois não há outro lugar melhor.

Porém, hóspedes normais, entram e saem quando bem entendem, nosso hóspede em questão é educadíssimo para fazer tal coisa. Ele vem prontamente, apenas se o convidarmos para entrar. E o que descobri, vivenciando a fé e lendo as escrituras é que, quando convidamos o Espírito Santo de Deus para habitar em nós, devemos ter em mente três observâncias:

1# A santidade extrema de Deus deve nos constranger e expor nossa vergonha, para reconhecimento visceral e íntimo da nossa pouca capacidade. Por que cada ser humano dessa terra, não pode bater no peito e dizer "sou um perfeito exemplo de homem ou mulher justo(a)", não somos justos muitas vezes com nossa família, ou pior, com nós mesmos, como poderemos estar indiferentes diante da presença do Espirito Justo de Deus? Como podemos continuar da mesma forma? E Deus pede que concertemos isto, que atentemos à isto, por que se assim entendermos, Deus não nos rejeitará, ao contrário, estará em nós. Por isso está escrito:

"Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração compungido e contrito não desprezarás, ó Deus." (Salmos 51:17)

Este Espírito já te admira e sonha contigo desde o ventre da tua mãe, e espera agora pelo teu entendimento, pela tua liberdade em convidá-lo a entrar em sua vida, em seu coração. Reconheça a devida importância da vontade deste hóspede valoroso, que não quer passar apenas uma temporada, mas comprar o terreno.

2# Ah! Se percebêssemos como somos pequenos e miseráveis, não faríamos pouco caso da autenticidade e soberania de Deus sobre a vida humana. Enquanto oro, sinto que meu corpo não passa de um canal, um meio, uma mídia para que meu espírito perceba, receba e entenda a mensagem do Espírito Santo. E como consequência, sou uma mídia muito pequena, para tão grande notícia. É quando me tranco em meu quarto e me prostro pra Deus, que me sinto verdadeiramente em pé, sinto meu cálice transbordando, o cálice que merecia estar vazio por conta do pecado, mas que agora, transborda de Amor, de Misericórdia. É como se eu fosse um outdoor, estampado em mim FILHO EU TE AMO, em letras tão grandes que ultrapassam as bordas. Ou como se fosse um pequeno e simples vaso de barro, contendo uma joia preciosíssima, onde nem mesmo o espelho consegue revelar, mas apenas aquele que pôs a joia, sabe o valor que existe ali. É assim que eu me sinto, quando percebo que o Espirito Santo habita em mim. Meu corpo é pequeno para tão grande honra, mas Ele habita em mim! Sou terrivelmente limitado, mas Ele habita em mim! Não tenho nada puro ou limpo o suficiente, mas Ele habita em mim! Pois quando Ele chegou, comprou o terreno, e o que havia antes, foi jogado fora!

"Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou (...). Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." (2 Coríntios 5:14-15, 17)

3# QUEBRE-SE, DERRAME-SE, CHORE! Exponha a Ele seus problemas, dores, erros e angustias mais profundas, Deus houve o grito do seu fraco coração, assim diz uma linda canção de Thalles Roberto. Se você soubesse o quanto Deus ama a sinceridade, e isto está escrito para que todos nós saibamos:

"Mas vem a hora, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade." (João 4: 23-24)

"Nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido." (Lucas 12: 2)

E Tudo o que você precisar saber é que tudo muda, quando abrimos sem restrições a nossa casa, o nosso barraco, para a habitação do Espirito transformador de Deus. Jesus rasgou o véu que cobria nossa comunhão, temos acesso livre à redenção pela Graça e Misericórdia de Deus. Meu irmão e minha irmã, não perca mais tempo, corra agora para os braços do Pai, para a presença do Espirito Santo de Deus.

Que Ele te abençoe e revele-se à ti.
Paz em Cristo!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

O Verdadeiro Tesouro da Igreja - texto de Maurício Zágari



Compartilho abaixo, o texto de Maurício Zágari


Você sabe quem foram Bacio Pontelli, Giovannino de Dolci, Perugino, Ghirlandaio, Rosselli, Signorelli, Pinturicchio, Piero di Cosimo, Bartolomeo della Gatta, Rafael, Michelangelo Buonarroti e Sisto IV? Não? Então aguarde um pouquinho que já vai saber. Mas antes vamos falar um pouco sobre tesouros.

Com a renúncia do papa Bento 16, li diferentes reportagens que falam sobre o local onde ocorre a eleição do líder católico: a Capela Sistina (foto ao lado). Em muitas dessas matérias de jornais o texto referiu-se a essa Capela como um “tesouro da Igreja”. Lembro bem das duas vezes em que tive a oportunidade de visitar a Capela Sistina, uma maravilha da arte sacra, um monumento da História da Igreja. Uma obra belíssima do bom gosto humano. Fica no Palácio Apostólico, residência oficial do papa, na Cidade do Vaticano. Seus afrescos (técnica de pintura em paredes) têm beleza e valor incalculáveis.

No entanto, falando espiritualmente, sempre que penso na Capela Sistina a imagem que vem a minha mente nunca são pessoas ajoelhadas em contrição, vidas em arrependimento sincero por seus pecados, a pregação genuína da Palavra de Deus, gente sendo discipulada, adoração de filhos ao Pai celestial. O que me lembro das duas ocasiões é uma multidão de turistas se espremendo, sentando no chão daquele santuário, uma balbúrdia incontrolável, desrespeito por um lugar sagrado, indivíduos desobedecendo todas as normas do lugar e guardas de segurança berrando em inglês “No photos!” (“Sem fotos!”) o tempo inteiro, sendo solenemente ignorados pelos turistas.

Enfim, naquele local, feito para prestar culto a Deus, o que há hoje é um coquetel alucinado de desobediência, desrespeito, desordem e indecência – e não vi ninguém entrar por aquelas portas mencionando o nome de Jesus: tudo é uma grande ode à arte das paredes e do teto. A Capela Sistina é considerada um tesouro artístico da humanidade. E é. Mas isso me faz pensar. Pois ali hoje não há nada que me lembre Cristo, que aproxime dele as hordas que se atropelam no local. Em resumo, é um tesouro de valor incalculável mas espiritualmente inútil.

Não é segredo para nenhum de nós que vivemos na época da Teologia da Prosperidade que os males provocados por essa heresia e as igrejas que a adotaram acabaram com a imagem da Igreja evangélica como um todo diante da sociedade. Mas esqueçamos a Teologia da Prosperidade e seus seguidores por alguns momentos. Pensemos nas igrejas sérias. Nas que de fato têm lideranças honestas diante do Senhor, onde se busca discipular bem os membros e glorificar a Deus, onde se pensa mais na eternidade do que na vida terrena. Será que é possível ultrapassar até mesmo inconscientemente os limites do uso do dinheiro nessas congregações piedosas, corretas e de fato cristãs?

Sim, é.

Não é pecado os responsáveis por uma igreja se preocuparem com sua estrutura e manutenção financeira. Na verdade, se não tratarem dessa questão com muito zelo estarão sendo negligentes com a obra de Deus. É preciso sobriedade e diligência na gestão econômica de uma igreja. Mas o maior erro que cometem, muitas vezes sem maldade e sem perceber que é um erro, é pôr o dinheiro acima de pessoas. E como isso pode acontecer?

Crendo ou agindo como se o tesouro de uma igreja fosse dinheiro ou qualquer coisa relacionada a ele em vez de Deus e de indivíduos. Fazendo mal a pessoas por causa de dinheiro. Pondo em qualquer instância dinheiro acima de seres humanos.

Ouvi algumas vezes de irmãos que se dedicam amorosamente à administração monetária eclesiástica a expressão “erário da igreja”, referindo-se ao dinheiro que seus membros entregaram aos líderes na forma de ofertas e dízimos. Pelo dicionário, “erário” é, literalmente, “Conjunto dos recursos econômicos e financeiros de uma entidade ou de um Estado. = TESOURO“. Nesse sentido, é correto dizer que “erário” são os números que aparecem no extrato bancário de uma igreja. Mas chama a minha atenção a apresentação e definição de “erário” também como “tesouro”, pois imediatamente vêm à minha mente Mateus 6.21 e Lucas 12.34, passagens que mostram a afirmação de Jesus no Sermão do Monte: “Onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração”. E onde deve estar o coração de uma igreja?

Mateus 22.36-40 registra o diálogo entre Jesus e um fariseu: “Mestre, qual é o grande mandamento na Lei. Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”

Eis a resposta. O tesouro de uma igreja, o erário de uma Igreja, não é dinheiro: são Deus e as pessoas. A mais bela, imponente, rica e suntuosa igreja já construída não vale um centavo aos olhos de Deus se posto em comparação com o mais humilde e desconhecido dos indivíduos. As magníficas pinturas da Capela Sistina têm zero de influência sobre o destino eterno de almas humanas. E, por esse prisma, ela vale menos do que qualquer igrejinha humilde de pau-a-pique de beira de estrada onde se realize um culto para três pessoas.

Sou favorável a termos um local de culto, um templo, um santuário. Não junto minha voz à dos irmãos bem-intencionados que julgam que igrejas nos lares ou “comunidades” são a resposta bíblica, embora entenda suas razões. São meus irmãos em Cristo e compreendo sua repulsa pelos templos institucionais, mas não coaduno de sua visão, por entender que estão condenando algo que o Senhor não condena, oferecem soluções que não solucionam e geram um debate que não leva a lugar nenhum. Não quero entrar nesse mérito aqui, as razões que me levam a acreditar na Igreja organizada já foi exposta em diversos posts deste blog (por exemplo, Jesus nunca construiu templos).

A questão é que paredes não são a riqueza de uma igreja. Nem bancos. Vitrais. Ou o batistério. Os instrumentos musicais. A decoração do teto. A arquitetura. A decoração. A conta bancária. No dia em que o “erário” de uma igreja passa a ser dinheiro em detrimento das almas que entram por suas portas essa igreja faliu. Tornou-se um monumento vazio e triste. Na Segunda Guerra Mundial os bombardeios assolaram dezenas de igrejas e catedrais pela Europa, que viraram montes de escombros (veja foto à dir.). Todo o dinheiro investido ali virou pó. Basta um terremoto, uma enchente, uma praga de cupins e o “erário” vai por água abaixo.

Passo com frequência na porta de igrejas suntuosas, como, por exemplo, a belíssima Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro. Você sabe dizer quem idealizou sua construção? Eu não. Sabe quem foi seu arquiteto? Eu não. Sabe os nomes dos presbíteros do Conselho que aprovaram sua edificação? Eu não. Não sei nada de sua história. Mas conheço diversas pessoas que ali conheceram Cristo e desenvolveram sua fé. Pessoas que, junto com o Deus que ali é adorado, são o verdadeiro erário, o tesouro daquele local. Aquele lindo templo não é a realização de seus idealizadores e construtores: os seres humanos que passaram por suas portas e por sua história são.

Fico imaginando quando chegaram ao céu os príncipes, reis e sacerdotes da Europa que idealizaram e financiaram igrejas monumentais, banhadas a ouro, com vitrais e rosetas coloridas, órgãos de tubos magistrais e pés direitos de dezenas de metros; e Deus lhes perguntando: “O que você tem a apresentar?”. Ao que responderam: “Ergui igrejas e catedrais magníficas para ti, Senhor”. E, em meu exercício de imaginação, consigo pensar em Deus balançando a cabeça e dizendo: “Não, meu filho, você não entendeu a pergunta. Quero saber quantos seres humanos você amou de modo desinteressadado. Quantas vidas você abençoou. Quantas almas edificou. Qual o nome de cada indivíduo que entrou pelas portas dessas igrejas, o que você fez para sanar suas dores, para dar paz a seus corações. A quantos estendeu perdão real. Quem preferiu em honra. Exerceu justiça com todos? Pois foi esse o erário que entreguei em suas mãos para que você cuidasse”.

É com isso, acima de tudo, que devemos nos preocupar. Grandes monumentos eclesiásticos serão  omidos pela traça e a ferrugem. Virá um bombardeio, um terremoto, extremistas islâmicos ou uma enchente e as maiores catedrais valerão algo somente para algum ferro-velho. A magnífica Catedral de Córdoba, na Espanha, erguida para Jesus, virou uma mesquita para adoração de Alá após a conquista do país pelos mouros no ano 711. Se aquilo fosse o erário da igreja espanhola ela estaria sem nada para apresentar a Deus no dia da grande prestação de contas. No local do Templo de Jerusalém existe atualmente uma mesquita e só sobrou um muro onde judeus lamentam sua assolação, um erário de interesse meramente histórico para a Nova Aliança. No subsolo da famosíssima Catedral de Milão hoje há apenas um amontoado de pedras do que foi sua primeira construção, considerada (como diz o folheto para turistas) “uma pérola arqueológica”. Como local espiritual de adoração a Jeová seu valor é zero. Mas, quando estive lá, aos meus pés havia um buraco insosso que outrora foi o ricamente adornado tanque batismal onde Ambrósio batizou um dos mais valiosos itens do erário celestial: Agostinho de Hipona, um dos maiores teólogos de todos os tempos, um homem que há 1.700 anos abençoa vidas com seus ensinamentos – e elas sim são o seu legado.

É natural que a preocupação de um pastor seja fazer a igreja que lidera congregar no melhor templo possível. É compreensível e penso que eu, se estivesse à frente de uma congregação, faria o mesmo. Nunca, porém, erigiria uma construção suntuosa, prefiro um espaço onde se consiga conhecer todos pelo nome e se pastorear bem as ovelhas, de perto. No dia em que houvesse superlotação abriria congregações. Não gastaria muito dinheiro na obra, para que sobrasse o suficiente que me permitisse abençoar vidas, enviar e sustentar pelo tempo necessário muitos missionários, ajudar os necessitados, construir talvez uma pequena escola, editar livros que viessem a edificar e consolar vidas. Enfim, administraria o “erário” não para que ele se tornasse uma Capela Sistina – belíssima mas inútil para o Reino de Deus -, mas que fosse investido para aproximar cada vez mais o verdadeiro erário de Deus do maior erário que um homem pode ter: Jesus de Nazaré.

Agora, respondendo à pergunta do início: Bacio Pontelli foi o arquiteto que projetou a Capela Sistina, já tinha ouvido falar dele? Giovannino de Dolci foi quem supervisionou a obra, já tinha ouvido falar dele? Perugino, Ghirlandaio, Rosselli, Signorelli, Pinturicchio, Piero di Cosimo, Bartolomeo della Gatta, Rafael   Michelangelo Buonarroti são os artistas que embelezaram o local, já tinha ouvido falar de todos? Talvez de Rafael e Michelangelo, os mais famosos. E Sisto IV foi o papa católico que financiou a transformação da antiga Capela Magna na que veio a se chamar Sistina, em sua homenagem. Já tinha ouvido falar dele?

Nosso tesouro está no Céu, meu irmão, minha irmã. Enquanto estamos na terra, nosso tesouro são pessoas e Deus. Que nunca nos esqueçamos que aquilo que fazemos para os seres humanos e o nosso relacionamento com Deus são o nosso verdadeiro foco nesta vida. Pois é única e exclusivamente isso que nos fará sermos chamados “servos bons e fiéis”.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

Fonte: http://apenas1.wordpress.com/

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Recado de Paulo, para pregadores e mestres - 1 Coríntios 2: 4-5

"A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus."

Sim, apenas com essas palavras resumimos o retrato de muitos púlpitos cristãos, do Brasil e do mundo.
Qual a conclusão sobre o que acabamos de ler?

1# Paulo reconheceu sua pequenez ao mostrar que mesmo sendo sábio e douto, sua inteligência não poderia ofuscar a supremacia e a pureza da palavra de Deus, a mensagem da Cruz de Cristo, que é eficaz por si só (Hebreus 4: 12: Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração).

2# Pelo poder da Palavra, Paulo testemunha que o homem recebe os seguintes dons:
    . Convencimento da verdade;
    . Transformação da vida (caráter);
    . Santificação (fome de Deus);
    . Libertação (convencimento do erro e mudança de práticas);
    . Justificação (consciência do perdão de seus pecados);
    . Manifestação do Poder de Deus (sinais físicos, espirituais ou pessoais);
    . e o principal de todos os dons: A Salvação (por meio da Graça e Misericórdia de Deus).

3# Apenas a palavra de Deus tem o Poder, tudo mais é excesso e indução emocional. Devemos ser apenas canais e instrumentos à serviço do Reino incorruptível de Deus. 
Aquele que É, o que É! Simplesmente assim!

Deus te abençoe, 
Paz!

Sofrimento na vida do Crente - 1 Pedro 4: 12-14

"Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de sua glória, vos alegreis exultando. Se, pelo nome de Cristo, sois injuriados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus."

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Renasci!

Aquietai-vos, e sabei que Eu Sou Deus!
Sl. 46.10

Achei que tinha recebido tudo o que precisava,
No Retiro El Shaddai.
Mas o tudo, foi apenas uma preparação... um aperitivo,
Em casa, o silêncio mostra as unhas...
O sol raiou, mas lágrimas rolam sem ser convidadas,
O quebrantamento começara, e o Espirito Santo me consola,
Aos poucos, ainda sem perceber...
Logo, ja estava completamente tomado por Ele, por Deus,
Em Espírito.
Em meu quarto.
Em meu chão.
Em meu coração.
Coração que ficou pequeno naquele momento,
O Espirito de Deus era maior, percebi ali,
Caído, mas erguido,
Pela intensa Presença,
Pela intensa Graça,
Pela intensa Misericórdia,
Intenso AMOR!

Muito Obrigado ao Filho, que pelo Espírito, soube que É Deus!

Abra você também, o seu pequeno coração, habitação do Pai.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Sergio Queiroz - O fim dos tempos (Escatologia) - Arrebatamento, Tribulação e Milênio


Abaixo segue o link para baixar o livro de J. Dwight Pentecost - Manual de Escatologia:
>>> CLICK AQUI PARA BAIXAR <<<

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Bispo Fulton Sheen - Vencendo a Indiferença

Quem acompanha meu blog, sabe que prezo pela mensagem genuína das Escrituras Sagradas, sem segmentar aqueles que falam. Se me tocam e se contribuem para o Reino de Deus, aqui estarão!
Eis um inspiradora mensagem deste representante católico, espero que lhe toque assim como me tocou.

Parte 1


Parte 2


Parte 3 - final

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Vade ad fontem!

O termo em latim do título acima, significa "ir à fonte", é o que pretendo com minhas próximas palavras.

Há algum tempo, venho me enojando não apenas com os falsos pastores da mídia, mas também com a forma institucional que a igreja (cristãs em geral) decidiu se erguer. Falo da burocracia criada pelos próprios homens para se “chegar” a Deus. Um verdadeiro labirinto.
Paro e penso no evangelho da fonte, as palavras de Jesus no monte, os conselhos de Paulo de Tarso em suas epístolas e a preciosidade esclarecedora que é o livro de Hebreus. Infelizmente ir a fonte não me dá alívio, mas incapacidade e medo. Sou incapaz de praticar o que leio, a minha igreja me ensinou assim, não me deu o exemplo, e tenho medo de ir ao inferno por nunca ter provado, praticado e ensinado do verdadeiro evangelho que está na Bíblia, aquele que envolve sair de casa e operar pelo Poder de Deus. Quero dizer, quantos doentes Deus curou pela minha imposição de mãos semana passada? Nenhum? Quantos aleijados e paralíticos foram curados pela minha oração, afim de que seja cumprido o que disse Jesus: “Eles estão assim, não pelos seus pecados ou de seus pais, mas para que seja manifestada a Glória de Deus”. Ou seja, tem algo errado quando digo servir ao Reino de Deus, é a verdade nua e crua.

E um fato dessa verdade é que sinto não ter entregue minha vida TOTALMENTE ao Reino, e quando digo totalmente não digo em palavras ou sentimento, digo meu tempo, meus pés, minhas mãos, minha mente, meu suor, meu tudo para a obra de Deus. Não sei se trata-se apenas de minha opinião, mas o evangelho é renuncia total, assim eu li na Bíblia.
Não sinto que é algo radical o que digo, digo isto baseado em Lucas 24: 25, onde Jesus me diz que devo negar a mim mesmo para segui-lo, e acredite, abandonar boa parte, se não tudo, do que eu chamo de conforto.
E onde está Jesus para que possa segui-lo? Nas ruas, embaixo dos viadutos, nos becos das favelas, nos bares, nos prostíbulos, na pobreza, nos hospitais e nas prisões. E onde estou? Em casa na frente de um computador.

Será que Jesus já voltou e agente não percebeu? Afinal Jesus viria silenciosamente pela segunda vez, e triunfalmente pela terceira vez. Por que nós vivemos em um verdadeiro caos e que piora a cada dia! As vezes penso que Jesus voltou antes da Revolução Industrial e levou uma igreja mais fiel, do que a que se seguiria após. Mas claro que não (assim espero), eu sei que é parte do cumprimento das escrituras o que vivemos hoje, antes da sua vinda, é o que chamamos de falsos mestres e esfriamento do amor. Espero intensamente não ter me enganado, e estar esperando pela terceira vinda, se é que me entende como ela será.

Mas eu realmente não entendo onde está o Poder de Deus no evangelho de hoje, pelo menos com aqueles ministérios que juramos ser genuínos. O poder que prega-se hoje em dia, é na verdade o poder da persuasão e do carisma. Casos de "pastores" que contratam atores para fingir uma cura não é novidade. Se pesquisar o nome de Marjoe Gortner, verá que ele foi um dos pioneiros de maior sucesso no verdadeiro mercado religioso, e assumiu ao público após anos de mentira a forma como conseguia as ofertas e a credibilidade dos evangélicos onde se apresentava, seus métodos envolviam palavras inflamadas, falsos testemunhos e a invocação do "espirito santo", que na verdade era o espírito da emoção coletiva. Isto foi a quase trinta anos atrás, porém seus métodos viraram exemplo para falsos pregadores, pastores e bispos de todo o mundo, a semelhança como o falso ministério de Marjoe é assustador e inquietante. O povo não aprendeu com os maus exemplos, estão desesperados demais para jogar fora as únicas esperanças de soluções imediatas que se apresentam. Hoje, esses lobos são aclamados, vivendo puramente desse mercado sujo, usando a fé das pessoas para custear suas vidas.

Mas a verdade é que há remanescentes, mas ainda assim equivocadas. Algumas instituições evangélicas têm seus motivos nobres, mas sem a intensão de prejudicar cometem o terrível erro de apenas agregar e amontoar seres-humanos debaixo de um teto, gerando conforto e comodismo, e nada mais.

Por tudo isso, deixei de me sensibilizar com muita coisa que vejo e que escuto, peço à Deus agora, que me sensibilize pelas coisas que não vejo, mas que conheço antes mesmo de ver. Pelo puro e total tocar do Espírito Santo, quero sentir a força e poder ajudar no ponto central do problema. Preciso da luz verdadeira e sei que só consigo isto com intimidade com Deus, que é gerada pela oração, perseverança e fé. Agora aos 21 anos de idade, após viver toda a vida no evangelho dos homens, preciso reaprender a viver no evangelho, o evangelho de Jesus. Tendo Ele mesmo como meu Fiel Pastor, assim como Ele disse, assim como nos prometeu.

Paz a todos.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Palavra de RENOVO para sua FÉ! - Trechos de Hebreus

        Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes  ltimos dias a nós nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo. Sendo ele o resplendor da sua glória e a expressa imagem do seu Ser, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo ele mesmo feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas, feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles (...). 

        Por isso convém atentarmos mais  diligentemente para as coisas que ouvimos, para que em tempo algum nos desviemos delas. Pois se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda transgressão e desobediência recebeu justa retribuição, como escaparemos nós, se descuidarmos de tão grande salvação? A qual, tendo sido anunciada inicialmente pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram: testificando Deus juntamente com eles, por sinais e prodígios, e por múltiplos milagres e dons do Espírito Santo, distribuídos segundo a sua vontade (...). 

        Fizeste-o um pouco menor que os anjos, de glória e de honra o coroaste, todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que não lhe fosse sujeito. Mas agora ainda não vemos todas as coisas sujeitas a ele. Vemos, porém, aquele que foi feito um pouco menor que os anjos, Jesus, coroado de glória e honra, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos (...). 

        Portanto, visto como os filhos são participantes comuns de carne e sangue, também ele semelhantemente participou das mesmas coisas, para que pela morte derrotasse aquele que tinha o poder da morte, isto é, o Diabo; e livrasse todos aqueles que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à escravidão. Pois, na verdade, não presta auxílio aos anjos, mas sim à descendência de Abraão. Pelo que convinha que em tudo fosse feito semelhante a seus irmãos, para se tornar um sumo sacerdote misericordioso e fiel nas coisas concernentes a Deus, a fim de fazer propiciação pelos pecados do povo. Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados (...). 

        Mas Cristo o é como Filho sobre a casa de Deus; a qual casa somos nós, se tão-somente conservarmos firmes até o fim a nossa confiança e a glória da esperança. Pelo que, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações, como na provocação, no dia da tentação no deserto, onde vossos pais me tentaram, pondo-me à prova, e viram por quarenta anos as minhas obras. Por isto me indignei contra essa geração, e disse: Estes sempre erram em seu coração, e não chegaram a conhecer os meus caminhos. Assim jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso. Vede, irmãos, que nunca se ache em qualquer de vós um perverso coração de incredulidade, para se apartar do Deus vivo. Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado; porque nos temos tornado participantes de Cristo, se é que guardamos firme até o fim a nossa confiança inicial (...). 

        Portanto, tendo-nos sido deixada a promessa de entrarmos no seu descanso, temamos não haja algum de vós que pareça ter falhado (...). Pois aquele que entrou no descanso de Deus, esse também descansou de suas obras, assim como Deus das suas. Ora, à vista disso, procuremos diligentemente entrar naquele descanso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência. Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele a quem havemos de prestar contas. 

        Tendo, portanto, um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou os céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemo-nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e achemos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno.

Trechos do livro de Hebreus, capítulos 1 ao 4.